Post_blog_wide-740x450

O guia definitivo para se tornar MEI

Para muitas empresas, contratar um profissional freelancer provoca sentimentos mistos. Por um lado, a praticidade de pagar um profissional para executar um trabalho específico é bastante atrativa. Porém, a ausência de vínculos formais pode remeter a pouco comprometimento e menor qualidade do trabalho. Ao começar uma carreira como autônomo, é comum que o freelancer se depare com esse tipo de situação e sinta a necessidade de se profissionalizar ainda mais, para ganhar credibilidade junto aos clientes. Para isso, muitos enxergam a formalização como Microempreendedor Individual, ou MEI, como uma alternativa à noção informal que a palavra “freelancer” pode passar. Além disso, a maioria dos profissionais já perdeu pelo menos uma oportunidade por não ser capaz de emitir notas fiscais. O registro como MEI tem sido tema de muita discussão. Afinal, questões como sua real necessidade, suas vantagens e obrigações podem gerar muitas dúvidas. Neste guia detalharemos cada parte do MEI para freelancers, e ao final você será capaz de responder: afinal, vale a pena ser MEI?

Comments are closed.