Estado proíbe o uso de sacolas plásticas comuns - Cescontab escritório de contabilidade

Estado proíbe o uso de sacolas plásticas comuns

Os supermercados, hipermercados, atacadistas, padarias, farmácias e estabelecimentos congêneres localizados no Estado do Espírito Santo ficam proibidos de distribuírem (gratuitamente ou cobrando) sacolas e ou sacos plásticos descartáveis compostos por polietilenos e ou similares, devendo substituí-los por sacolas e ou sacos plásticos reutilizáveis, retornáveis, recicláveis ou confeccionados com material bioplástico.


É o que estabelece a LEI Nº 11.101/2020. Desde 2012 com a publicação da Lei Nº 9.896, o Estado do Espírito Santo deu início ao fim do uso das sacolas plásticas nos estabelecimentos. O ideal é que os consumidores adquiram o hábito de usar sacolas retornáveis, ou seja, leve a sacola de casa quando for ao supermercado. Isso contribuiria muito com o meio ambiente que recebe toneladas deste material.


Esta regra não vale para às embalagens originais de mercadorias, às embalagens de produtos alimentícios vendidos a granel, às embalagens de produtos alimentícios que vertam água ou ao filme plástico utilizado para embalar produtos vendidos a granel, aplicando-se apenas às sacolas e sacos plásticos fornecidos pelo próprio estabelecimento para acondicionamento de produtos adquiridos pelos clientes.


A proposta é que no próximo ano os estabelecimentos não forneçam mais nenhuma sacola e os consumidores passem a levar de casa. Pode parecer estranho, mas é o mais ecologicamente correto se quisermos viver em um ambiente melhor.

Compartilhar:

Comments are closed.